O objetivo do CCBRas é reunir, registrar, fazer conhecer e torna acessível o contato com os ceramistas que fazem a história da cerâmica brasileira. Assim como somar esforços para criar e executar ações que confiram visibilidade e oportunidades para os ceramistas que figuram em nosso painel.

Neste painel reunimos ceramistas com o seguinte perfil: Profissionais ou amadores, que estão ativamente produzindo cerâmica artística atualmente no Brasil, seja ela escultórica, utilitária ou decorativa. CCBRas pretende divulgar o trabalho de artistas que lidam com todo o processo cerâmico: modelagem, esmaltação e queima (seja em atelier próprio ou atelier escola).

Veja na coluna da direita "Como participar".

Artigos


Esta página do CCBRas tem como objetivo postar artigos, técnicas e materiais de interesse dos ceramistas em geral. Informações que ajudem no fazer ou no pensar sobre a cerâmica.
Você pode contribuir enviando seu texto, artigo, link de vídeo com técnica ou passo a passo, para o e-mail ccbras@gmail.com, no assunto 
do e-mail lembre-se de colocar : Para a página ARTIGOS.
Todo material será analisado pela equipe de colaboradores e poderá ou não ser publicado. Desde já agradecemos todas as contribuições.




19.12.2013
Processo de Projeto e Prática em Cerâmica: 
Hideko Honma e Flávia Santoro


Este artigo apresenta os resultados da pesquisa de Iniciação Científica realizada na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, com apoio do MackPesquisa, no período de agosto de 2012 à agosto de 2013, com orientação da Prof. Dr. Ana Gabriela Godinho Lima. O trabalho foi desenvolvido no âmbito do Núcleo de Pesquisa Percursos e Projetos: Arquitetura e Design e está vinculado ao Projeto de Pesquisa Feminino e Plural: Percursos e Projetos de Arquitetas e Designers (2012-14), financiado pela FAPESP e pelo MackPesquisa. O trabalho discute algumas questões teóricas sobre os processos e a prática em cerâmica, a partir da experiência das ceramistas Hideko Honma e Flávia Santoro. As ceramistas, Honma e Santoro, possuem formações muito diferentes. Hideko Honma estudou no Japão e possui ateliê em Moema - São Paulo, enquanto Flávia Santoro estudou com índios na Bahia e em universidade na França e seu ateliê é em Cunha - SP. Trabalham com técnicas distintas e suas influências de formação se refletem em suas práticas de trabalho e suas cerâmicas utilitárias. Ambas produzem suas peças e dão aulas/workshops, participam de eventos e exposições.

Estão entre as questões discutidas neste artigo: o ateliê do ceramista, onde se realizam trabalhos individuais e coletivos; a transmissão do conhecimento aos alunos; os processos de trabalho (projeto e produção), ferramentas, técnicas e etapas envolvidas; a relação entre a mão e a mente do ceramista durante o trabalho; a repetição da prática entendida também como um ritual; a idealização do utilitário de cerâmica pelo ceramista e a percepção do usuário. Além das pesquisas bibliográficas, este trabalho incluiu as pesquisas de campo, onde foi possível estudar a prática das ceramistas. O trabalho de Honma e Santoro foi observado durante o período de vivência em seus ateliês (enquanto estas produziam ou davam aulas); ao mesmo tempo em que os discursos auto-reflexivos das ceramistas sobre seu trabalho com a cerâmica foram analisados a partir das entrevistas. As imagens também foram muito importantes para esta pesquisa, pois ajudaram a apresentar os resultados. Este trabalho conclui que o objeto utilitário de cerâmica é, portanto, o resultado de todos os processos experimentados pelos ceramistas; e é por meio da participação do usuário com o objeto, que ceramista e usuário se aproximam.

Para saber mais...
Ÿ Descubra sobre a pesquisa:
http://processosemceramica.wordpress.com/
Ÿ Conheça a pesquisadora/ceramista:
www.dbarros.com.br


30.07.2012
Passo a passo- Técnica : Máscara para engobe
Vicente Cardia


video


21.06.2012
Passo a passo - Prato Corujinha
Miki Iryo





19.06.2012 
Demonstração - Técnica de choque térmico, queima em forno anagama, a 1.315ºC.
Kenjiro Ikoma Sensei




17.06.2012
O que é um chawan?
Akira Umeda
2002

Desde a época mais remota, objetos destinados a conter alimentos e bebidas são produzidos e utilizados em todas as culturas. Dentre eles, os de cerâmica compõem um grupo bastante expressivo. Segundo Harris, os mais antigos fragmentos de cerâmica identificados até o momento foram localizados em Fukui, no Japão,datando de aproximadamente 12.700 a.C.

As transformações sociais, econômicas e tecnológicas ocorridas desde então afetaram profundamente a cerâmica japonesa. Ao mesmo tempo, estes milênios consolidaram a cerâmica como uma das grandes tradições do Japão. Assim, existem objetos cujas formas atingiram seu padrão de excelência já a partir do século XIII e ....Para continuar lendo click aqui.